Fim melancólico do Turismo no Acre diz internauta em sua pagina pessoal

Publicado em 6 de novembro de 2018

Lamentavelmente fomos informados que a Pousada Ecológica do Seringal Cachoeira, de iniciativa público – comunitária, fechou suas atividades por ordem da SETUL. O sistema de arvorismo já estava fechado por falta de manutenção. Era a única pousada de floresta que tínhamos no Acre.

Em Xapuri, o museu Casa Chico Mendes encontra-se fechado por falta de quem abra suas portas para visitação. (EDITADO: Segundo a Karla Martins, da FEM, abre de segunda a sábado).

Na atual gestão do governo estadual também tivemos o encerramento da Pousada do Bom Destino. O empreendedor concessionário alegou descumprimento sistemático por parte do governo em relação às condições previamente estabelecidas (infraestrutura de acesso, energia etc) e entregou as chaves.

Os recursos do BNDES deixados em caixa na gestão Binho Marques para estruturação da Trilha Chico Mendes, se foram aplicados, não se tem notícia.

O Sitio Histórico do Quixadá está em precaríssimas condições, com museu da minissérie interditado, sem qualquer manutenção pela Fundação Elias Mansour.

O Sítio Histórico do Amapá, onde Plácido de Castro, herói da Revolução Acreana, foi alvejado e logo após veio a falecer, teve um investimento que sequer foi inaugurado e está completamente abandonado e sem acesso. E passados oito anos, a “ilha” do Lago do Amapá não teve seu processo de desapropriação iniciado no governo Binho Marques, concluído.

Nem vou comentar sobre o fechamento de vários espaços culturais ou suas precárias condições de visitação que são de demanda do turismo. Tão pouco a total ausência de ações promocionais como Press Trip e Fam Tour (mas tá certo, mostrar o que mesmo, né!?).

Ah, mas ia esquecendo, o governo atual fez o Lago do Amor …


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.