O lixo: mude seus hábitos e ajude a mudar a nossa cidade de Cruzeiro do Sul

Publicado em 1 de julho de 2018

Foto: Assessoria ONG CBCN/CZS

O lixo que o ser humano produz e joga no planeta todos os dias é um risco muito sério à saúde de todos os seres vivos e do planeta em si.

Nas últimas décadas, a produção de lixo da população brasileira aumentou em 29%. A reciclagem é o meio de assegurar que os itens que já não têm mais serventia possam ser direcionados para a pilha de recursos que podem ser transformados em algo novo. É assim que a ONG CBCN/CZS, vem iniciando este trabalho em Cruzeiro do sul para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

O acúmulo de lixo é um problema real. Itens descartados em locais inadequados colocam em risco tanto a saúde da população quando o meio ambiente. Aplicar o conceito de sustentabilidade é algo fundamental para garantir que o meio ambiente não sofra com o acúmulo de resíduos descartáveis. Podendo, portanto, ser definido como ações que suprem as necessidades humanas e visa desenvolvimento tanto econômico quanto material sem agressão ao meio ambiente, usando os recursos naturais de forma inteligente para que eles se mantenham no futuro.

Lixões

Nos lixões, os resíduos são depositados em aterros a céu aberto sem nenhum controle ambiental ou tratamento. Além de produzir o gás natural metano (CH4), um dos agravadores do efeito estufa, a decomposição da matéria orgânica gera o caldo chorume, altamente poluente. Como o terreno dos lixões não é impermeabilizado, o chorume se infiltra no solo e contamina o lençol freático, com efeitos nocivos sobre a água, a flora e a fauna e comprometimento da saúde pública.

“Com a chegada da ONG CBCN em Cruzeiro do Sul, já mostra um avanço em termo de limpeza da cidade, nada se muda do dia para a noite, más já se percebe que, a cidade de Cruzeiro do Sul mudou bastante com o novo sistema de trabalho de coleta de lixo, precisamos mudar nossos hábitos como tratar o lixo para que tenhamos uma saúde de qualidade e uma cidade limpa”. Concluiu a Francisca moradora da Copacabana.

 

 

Por: Edilberto Araujo


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.