Asmac e o TJAC promovem debate sobre a “Cosmovisão Bíblica”

Publicado em 9 de junho de 2018

A Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e Escola do Poder Judiciário do Acre (ESJUD), em parceria com a Organização Jovens com Uma Missão (Jocum–Rio Branco), organizaram no final da manhã desta ultima sexta-feira (08/06) o debate que teve por tema “Diálogos sobre Cosmovisão Bíblica – Influenciando a Sociedade e Transformando as Nações”. O encontro teve o objetivo de ampliar a compreensão sobre a bíblia e a influência dela na humanidade, debatendo a construção da dignidade das pessoas, dos princípios de moralidade e o Estado laico.

Os expositores da palestra foram os pastores Ricardo Rodriguez (Jocum – Chile), Gerson Ribeiro (Ibraema – Recife) e Daniel Batistela (Jocum- Rio Branco). O evento teve a participação do governador em exercício, o desembargador Francisco Djalma, a presidente em exercício do TJAC, a desembargadora Eva evangelista, magistrados, a Rede de Proteção à Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e representantes de nações indígenas.

Segundo o presidente da Asmac, Luís Camolez, o evento contribuiu para ampliar a visão da magistratura que deve respeitar as crenças individuais, sendo sensível na hora de julgar os acusados, buscando o fim dos conflitos.

“O debate foi enriquecedor do ponto de vista do conhecimento, da necessidade da prática, pois se debateu muito a necessidade de praticar o amor ao próximo, ser tolerante. Um aprendizado em que se busca compreender o próximo”, afirmou Luís Camolez.

O governador em exercício, o desembargador Francisco Djalma, abriu o evento lembrando que a formação do indivíduo depende também de ensinamentos religiosos.

“É um evento interessante, pois proporciona fazer com que o indivíduo resgate seus valores e seus princípios. Esse valor maior, sem dúvida, é a instituição familiar”, detalhou Francisco Djalma.

A desembargadora Eva Evangelista apontou o momento do debate como oportuno devido às crises vividas pela humanidade.

“Não se trata de evento religioso, mas de compreensão. O trato da cosmovisão interessa a todos porque é ela que norteia as decisões mais importantes da nossa vida, afinal, ideias têm consequências reais. Então, esse é um momento extremamente importante”, falou a presidente em exercício do TJAC.

O evento contou com a mediação do titular da 2ª Vara de Família, juiz Fernando Nóbrega.

Freud Antunes
Jornalista

Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.