8.450 produtores rurais inadimplentes podem renegociar dívidas no Acre

Publicado em 7 de junho de 2018

A renegociação de dívidas rurais com o Banco da Amazônia foi prorrogada até o dia 27 de dezembro deste ano, e beneficia produtores rurais que tiveram acesso a crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) até 2011. No Acre, 8.540 devedores estão aptos a participar do programa.

Esta renegociação foi aberta pela Lei 13.340/2016, em setembro do ano passado e permite descontos de até 85% nos juros e multas das dívidas rurais. A medida do governo federal tem o intuito de minimizar os impactos de perdas agrícolas. Já aderiram ao programa 1.794 produtores rurais, no Acre.

A partir da renegociação, o cliente pode ainda parcelar o valor da dívida em até 10 anos, com o pagamento da primeira parcela em 2020 e da última em 2030. A medida é válida para produtores rurais das regiões Norte e Nordeste do País, assim como do norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo.

O analista negocial do Banco da Amazônia Thiago Silva informa que para aderir à renegociação, o cliente precisa ir até a agência em que contratou o empréstimo portando os documentos pessoais de identificação e solicitar o benefício. Após este procedimento, basta verificar as condições e assinar o termo de adesão.

“É bem simples assim”, garante Thiago. A lei tem sido divulgada na zona rural por meio das assistências técnicas agrícolas governamentais e privadas, no entanto, nem todos que podem aderir ao programa estão cientes da medida.

O analista informa que as pessoas que não renegociarem as dívidas ficam impedidas de operar com o banco e de pegar novos empréstimos para ampliar o empreendimento.

Natan Peres


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.