Será possível criar uma ala no presidio batizada com o nome de “Minha cadeia Minha Vida”

Publicado em 20 de maio de 2018

Após quase uma década e meia de roubalheira desenfreada, toda a cúpula do PT está finalmente na cadeia. A tríade formada pelo ex-presidente Lula, o chefe da organização criminosa, e seus principais mentores, os ex-ministros José Dirceu e Antonio Palocci, forma respectivamente o trio de entidades que compôs o núcleo duro do PT desde a sua fundação. Obviamente, ter Lula preso é um luxo para a Lava Jato, que chegou a ter dois membros da elite do PT presos simultaneamente.

Dirceu foi preso pela primeira vez na Lava Jato em 3 de agosto de 2015, durante a 17ª fase da maior investigação sobre corrupção do mundo, batizada de Operação Pixuleco, acusado de envolvimento no escândalo de corrupção na estatal Petrobras. Após 1 ano e 9 meses na cadeia no Paraná, Dirceu foi solto um ano atrás por decisão dos ministros da Segunda Turma do STF, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

O ex-ministro Antonio Palocci foi preso em setembro de 2016, durante a deflagração da Operação Omertà, 35ª fase da Lava Jato, e está preso até hoje, agora simultaneamente com Dirceu, Lula e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que também encontra-se trancafiados pela Lava Jato.

Em breve, o quarteto deve receber a companhia de outros membros ilustres. O ex-tesoureiro Delúbio Soares teve sua condenação confirmada recentemente pelo TRF-4. enquanto o também ex-tesoureiro Paulo Ferreira foi condenado no início de maio a nove anos e 10 meses de prisão, pelo juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal da Curitiba. O processo é referente à 31ª fase da Lava Jato, denominada Operação Abismo.

Parte do grupo que está preso já foi denunciado ao STF por formação de organização criminosa por crimes praticados contra a Petrobras no período entre 2002 e 2016. No inquérito, figuram os ex-presidentes Lula e Dilma, os ex-ministros Antonio Palocci, Guido Mantega, Edinho Silva, Gleisi Hoffmann e seu marido Paulo Bernardo, além do ex-tesoureiro do PT João Vaccari  Neto. Todos os oito denunciados na organização criminosa comandada por Lula são do PT. Contando os ex-tesoureiros Delúbio Soares e Paulo Ferreira, são dez petistas que podem, num futuro próximo, ter o mesmo destino. A possibilidade de ver os dez petistas mais ilustres na cadeia ao mesmo tempo é concreta. Daria até mesmo para criar uma ala no presídio batizada com o sugestivo nome de “Minha cadeia Minha Vida”.


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.