CRC/AC: 20 anos de conquistas*

Publicado em 20 de janeiro de 2016

valmiki-1

O ano de 2016 é de grande relevância para o Conselho Regional de Contabilidade do Acre (CRC/AC), pois completa 20 anos de existência neste mês de janeiro, e, antes de discorrer do aspecto legal, a minha obrigação é lembrar da vontade, desejos e sonhos dos fundadores desta Autarquia. O objetivo não era apenas ter uma regional, mas uma representação local, transformando a delegacia em um Conselho, símbolo para a classe.

A fundação, originaria da Resolução CFC Nº 786/95 de 21 de Julho de 1995, traz o ideal de Organização e aproximação do Órgão fiscalizador da profissão contábil,  dando maior visibilidade e suporte aos profissionais que antes possuíam apenas uma delegacia ligada ao Amazonas. Assim, a distância constituiu a necessidade de uma aproximação e um maior dinamismo no seguimento das ações dando assim um amparo à categoria.

Com isso, no dia 19 de janeiro de 1996, o CRC/AC é fisicamente instalado no Estado, deixando de ser apenas uma representação, com um delegado, se constituindo em uma Autarquia com diretoria própria formada por nove Conselheiros efetivos e nove suplentes.

Ao longo das últimas décadas, o Órgão fiscalizador veio se transformando em uma expectativa de maior representatividade. Essa esperança evolui pela necessidade de uma sede própria, então a instituição sai de uma casa alugada no bairro Capoeira, em 2002, para se instalar em um prédio próprio.

A constituição do Conselho, desde a fundação, a organização física e as ações de proteção do exercício da profissão representaram avanços conquistados ao longo dos anos, uma luta pela busca de recursos suficientes para a construção, aquisição de mobílias, veículos e a manutenção de toda a estrutura operacional.

Através das ações, com muita responsabilidade dos gestores, o CRC/AC mantém o caráter da função constitucional.

Com o volume de trabalho desenvolvido, os profissionais atribuíram toda a credibilidade no Conselho que ao longo do tempo conseguiu manter as atividades desenvolvidas de forma satisfatória. A meta, agora, é fazer mais, mas é preciso contar com o apoio da classe que precisa, com muita união, se mobilizar em torno de uma maior compreensão no desenvolvimento das atividades possíveis e permitidas.

* Valmiki Francisco da Silva, presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Acre (CRC/AC)


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.