Quase metade do PP será investigado; veja a distribuição por partido

Publicado em 8 de Março de 2015
Arthur Lira preside a mais poderosa das comissões da Câmara, a CCJ, que examina recursos do Conselho de Ética

Arthur Lira preside a mais poderosa das comissões da Câmara, a CCJ, que examina recursos do Conselho de Ética

Dos 45 representantes do partido no Congresso, 21 serão investigados. Outros 11 ex-parlamentares do partido também estão sob suspeita. Entre eles, dois condenados no mensalão. Veja o balanço partidário da Lava Jato.

O PP é o partido com mais nomes enrolados nas investigações da Operação Lava Jato que correrão no Supremo Tribunal Federal (STF). Dos atuais 45 representantes do Partido Progressista no Congresso, 21 vão responder a inquérito sob a suspeita de participar do esquema de corrupção na Petrobras. Entre eles, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Arthur Lira (PP-AL). Outros 11 ex-parlamentares do PP também terão de prestar contas ao Supremo. Um deles é atualmente vice-governador – João Leão (PP-BA) – e dois ainda cumprem pena pela condenação no processo do mensalão – Pedro Henry (PP-MT) e Pedro Corrêa (PP-PE).

O PMDB aparece em segundo lugar no ranking dos partidos com mais integrantes sob suspeita, com sete nomes; o PT é o terceiro, com seis. O PSDB e o PTB têm um nome cada: o senador e ex-presidente da República Fernando Collor (AL) e o senador e ex-governador Antonio Anastasia (MG). Os inquéritos que tramitarão no Supremo reúnem nomes de 47 políticos. Desses, 22 exercem o mandato na Câmara e 12, no Senado. Estão ainda na relação dos investigados 12 ex-deputados e uma ex-governadora, Roseana Sarney (PMDB-MA).

É também do PMDB os dois nomes de maior poder da lista encaminhada pela Procuradoria-Geral da República: Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara. Além de Renan, outros  três senadores peemedebistas serão investigados: Edison Lobão (MA), ex-ministro de Minas e Energia; Romero Jucá (RR), 2º vice-presidente do Senado, e Valdir Raupp (RO), vice-presidente do partido. Na Câmara, além de Cunha, só Aníbal Gomes (PMDB-CE) terá de responder a inquérito.

Assim como o PMDB, o PT tem mais senadores do que deputados na lista de Janot. O atual líder do partido no Senado, Humberto Costa, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), ex-ministra da Casa Civil, e o senador Lindbergh Farias (RJ) são os petistas que serão investigados no Supremo.

Na Câmara, apenas dois deputados do PT responderão a inquérito por suspeita de envolvimento nos desvios da Petrobras: José Mentor (PT-SP) e Vander Loubet (MS). O ex-líder do governo e do PT na Câmara Cândido Vaccarezza (SP), que não se reelegeu, também terá de prestar esclarecimentos.

Veja a lista dos políticos que serão investigados no STF, por partido e cargo:

PP Senadores

Benedito de Lira (AL)
Ciro Nogueira (PI)
Gladson Cameli (AC)

Deputados

Aguinaldo Ribeiro (PB)
Afonso Hamm (RS)
Arthur Lira (AL)
Dilceu Sperafico (PR)
Eduardo da Fonte (PE)
Jeronimo Goergen (RS)
José Otávio Germano (RS)
Lázaro Botelho (TO)
Luis Carlos Heinze (RS)
Luiz Fernando Faria (MG)
Missionário José Olímpio (SP)
Nelson Meurer (PR)
Renato Molling (RS)
Roberto Balestra (GO)
Roberto Britto (BA)
Sandes Júnior (GO)
Simão Sessim (RJ)
Waldir Maranhão (MA)

Ex-deputados

Aline Corrêa (SP)
Carlos Magno (RO)
João Leão (BA), vice-governador da Bahia
João Pizzolatti (SC)
José Linhares (CE)
Luiz Argôlo (BA) (era do PP, mas está filiado ao Solidariedade)
Mario Negromonte (BA), ex-ministro e atual conselheiro doTCM-BA
Pedro Corrêa (PE), cumpre pena do mensalão
Pedro Henry (MT), condenado no mensalão
Roberto Teixeira (PE)
Vilson Covatti (RS)

PMDB Senadores

Renan Calheiros (AL), presidente do Senado
Edison Lobão (MA), ex-ministro
Romero Jucá (RR), 2º vice-presidente do Senado
Valdir Raupp (RO)

Deputados

Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara
Aníbal Gomes (CE)

Ex-governadora
Roseana Sarney (MA)

PT Senadores

Gleisi Hoffmann (PR)
Humberto Costa (PE)
Lindbergh Farias (RJ)

Deputados

José Mentor (SP)
Vander Loubet (MS)

Ex-deputado
Cândido Vaccarezza (SP)

PSDB Senador
Antonio Anastasia (MG)

PTB Senador

Fernando Collor (AL)

Fonte: Congresso em Foco


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.