Leo de Brito abre mão de cota para passagens aéreas de cônjuge

Publicado em 1 de Março de 2015
Foto PT na Câmara

Foto PT na Câmara

A Mesa Diretora da Câmara dos deputados em Brasília anunciou esta semana o aumento das verbas de gabinete, além da autorização para que as esposas e maridos dos deputados e deputadas passem a utilizar a cota destinada ao custeio de passagens aéreas, desde que seja entre Brasília e o estado de origem. O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) anunciou que vai abrir mão do benefício, por não concordar com a medida.

“Respeito a posição dos deputados que vão utilizar, mas quero tornar pública minha decisão de abrir mão do benefício, por considerar um retrocesso”, disse o deputado. “Estou em conversa para que toda a bancada do PT faça o mesmo”, completou.

O deputado lembra que até 2009, a cota de passagens aéreas era utilizada livremente, quando veio à tona casos de uso indevido da verba. Segundo as denúncias, muitos deputados estavam pagando passagem para familiares e amigos a fim de lazer. O escândalo foi conhecido como “Farra das Passagens”. “Vejo esse gasto como pessoal e defendo, obviamente, que o que é pessoal não pode ser incluído na cota, que vem do dinheiro público”, enfatiza Leo de Brito.

A cota parlamentar para o custeio de passagens aéreas e transporte, entre outros gastos, foi autorizada pela Mesa a ser reajustada em 8,72%, significando aos cofres públicos um aumento de 19,9 milhões por ano nos gastos. O valor da cota varia conforme o estado de origem do deputado e para os mais distantes, como o Acre, acaba sendo maior.


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.