Vamos às ruas pedir imediata e rigorosa Punição aos Sonegadores! e o Impeachment

Publicado em 17 de janeiro de 2015

Da Redação

Governo Dilma

O STF tem como obrigação de cuidar do patrimônio da nossa pátria, com urgência tomar uma atitude contra essa corrupção que tomou conta do país, um país tão belo e rico não pode continuar com a corrupção do PT, a justiça ficar fingindo que esta atuante quando na verdade nada faz para estancar essa ladroagem, esta na hora de tirar a imunidade parlamentar de todos políticos e diminuição desses salários exorbitantes que eles tem.

O provérbio popular “Macaco não olha para o próprio rabo” se encaixa em muitos brasileiros. Cidadãos e empresários corruptos que se dizem “do bem”, “pagadores de impostos”, “de direita”, “revoltados com a atual corrupção” na realidade são os campeões mundiais em roubo de dinheiro público via sonegação, segundo dados do Banco Mundial (ver gráfico acima; 2º em valor absoluto e 2º em proporção ao PIB; contando os dois fatores: 1º do mundo ).

De acordo com o grupo internacional “Tax Justice Network”, roubaram no Brasil (via sonegação) dinheiro público em montante equivalente a 280 bilhões de dólares (R$ 652 bilhões)! E isso considerando a sonegação de um só ano (2011 no caso)!!! Esse roubo é praticado principalmente sonegando INSS, ICMS e Imposto de Renda.

É fortuna 10.000 vezes maior que o valor que hipocritamente acusam, com ridícula pose de “éticos revoltados”, ter sido roubado (da multinacional Visa/Cielo tratada pelo STF para fins de condenação como “dinheiro público”) no “mensalão do PT” (ainda não provado pela PGR e STF) apregoado cinicamente como o “maior escândalo da história”.

Veja o Gráfico

sonegadores-3

Os ladrões mais graúdos são grandes empresários, inclusive da mídia, banqueiros, financiadores de campanhas, mas quem faz alcançar a astronômica quantia é a multidão de pequenos comerciantes, profissionais liberais que não emitem nota fiscal, âncoras e artistas de TV, juízes, congressistas, jogadores e cidadãos em geral que, por exemplo, omitem ganhos (como rendas de aluguéis, lucros de vendas de bens etc), que inventam despesas dedutíveis no Imposto de Renda nas suas declarações obrigatórias à Receita Federal e outros truques. Cidadãos pseudo-honestos, falsários também. Continuam soltos, impunes.

Um dado de 2010 já mostrava que ricos brasileiros têm a 4ª maior fortuna do mundo desviada por sonegação para paraísos fiscais: US$ 520 bilhões. Brasileiros em geral devem à Receita mais de R$ 1,3 trilhão em impostos, isto é, represaram para o próprio usufruto R$ 1,3 trilhão de dinheiro público! É muita roubalheira da elite que falsamente se diz honesta, pagadora de impostos e revoltada contra os políticos e governos corruptos.
Por simples análise dos dados do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz) e considerações de probabilidade, pode-se estimar que mais de 70% dos manifestantes “anticorrupção” nas ruas em junho do ano passado eram enquadráveis em algum crime de sonegação. Não sei se era teatro, farra, cinismo, indução maquiavélica dolosa da mídia para facilitar a volta da direita ao poder, ou simples falta de autocrítica.

Como esses sonegadores não são filiados a somente determinado partido popular, e como a carapuça entra nas próprias cabeças de muitos da “elite”, o Ministério Público, a Polícia Federal, a Procuradoria-Geral da República, o STF (com seus “heróis” duros justiceiros) e a grande imprensa, todos fingem que não veem. São completamente cegos para esse crime que, anualmente, é 10.000 vezes maior que o “maior escândalo da história” muito alardeado no longo showmício partidário do midiático julgamento da AP 470.

O Brasil poderia ter serviços públicos, saúde, educação, segurança, mobilidade urbana, saneamento, estradas etc de primeiríssimo mundo, “padrão FIFA” como dizem, se não houvesse essa gigantesca apropriação indébita para fins particulares de dinheiro público, de impostos devidos.

Vamos às ruas pedir prisão para todos eles! Queremos um Brasil “Padrão FIFA”!

Fonte: Democracia & Politica


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.