Tião Viana é destaque negativo por não pagar piso de professores

Publicado em 10 de Janeiro de 2015

tiaoviana

Acre e Rondônia são os únicos estados que não cumprem sequer o piso anterior, de R$ 1.697,38. E agora têm a obrigação legal de elevar os vencimentos iniciais pagos a professores da rede pública por conta do reajuste do piso nacional do magistério anunciado pelo Ministério da Educação (MEC).

Com aumento de 13,01%, a base salarial do ano passado, que era de R$ 1.697, pulou para R$ 1.917,78. Apenas nove estados e o Distrito Federal já pagavam vencimentos acima do novo valor mínimo, entre eles o Rio de Janeiro, e, por isso, não estão obrigados a conceder aumentos salariais neste ano.

Os valores acima, revelados pelo Jornal O Globo, foram informados pelas próprias secretarias.

Analistas entendem que o piso tinha que ser, pelo menos, de cinco salário mínimos. Os valores praticados não estão em conformidade com o investimento que a formação profissional exige, nem com a responsabilidade que é ser professor. Há categorias que têm o dobro desse vencimento em início de carreira, como o caso dos engenheiros.

Confira aqui os pisos pagos nos estados:

Acre pior piso

Fonte: Folha do Acre

 

 


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.