Em menos de 48h morrem mais dois suspeito de Dengue em Cruzeiro do Sul

Publicado em 10 de Janeiro de 2015

 

Da Redação

Hospital do jurua

A dengue continua matando em Cruzeiro do Sul (AC), duas pessoas, uma menina de 13 anos e um rapaz de 22, morreram por suspeita de dengue em menos de 48h. A menina era moradora do bairro Remanso e morreu na noite de quarta-feira (7), no Hospital do Juruá. Já o jovem Kelvem Cabral, que morava no bairro Cruzeirão, morreu na terça-feira (6).

A população esta apavorada com mais de 30 mil casos suspeitos de dengue, dos quais 18 mil confirmados, Cruzeiro do Sul enfrenta uma epidemia da doença desde o ano passado. O bla bla bla continua e não se ver atitudes para conter a epidemia, outra doença que esta atacando a população é a leptospirose que em muitos casos se confunde com a dengue, a cidade esta suja o rato é o transmissor da doença e isso ocorre com o acumulo de lixo na cidade.

A cidade de Cruzeiro do Sul esta esquecida por quem diz que ama Cruzeiro do Sul, na propaganda na mídia local a cidade esta uma maravilha, na realidade só tem lixo e buracos, a população pede socorro às autoridades que tomem as providencias, se fosse época de politica sem duvidas com interesse de eleger alguém, o próprio gestor estaria engajado em tomar providencias.

Segundo a Secretaria de Saúde do Município investiga 7 mortes por suspeita de dengue, sendo duas confirmadas.

Segundo Milena Lopes, coordenadora do setor Epidemiológico, Kelvem Cabral só procurou o Hospital Dermatólogico, referência em casos de dengue, no bairro do Telégrafo, após quatro dias de sintomas. Como o quadro clínico se agravou, ele foi encaminhado ao Hospital do Juruá e morreu na UTI, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Já a garota morreu no Pronto Socorro, também após procurar a unidade depois de quatro dias sentindo os sintomas.

“É com muita tristeza que o município dá essa informação, dois óbitos este ano, de dois pacientes jovens. Desses dois óbitos nós já temos a confirmação de um através de um laboratório particular, entretanto, aguardamos a análise do Lacen[Laboratório Central] para encerramento do caso”, diz.

Quando o paciente procura os postos de atendimento nos primeiros dias dos sintomas, eles alegam que não tem como saber se é dengue, a não ser que vá a um laboratório particular, isso é o que se ouve nas filas nos postos que atende quem esta com suspeita de dengue, isso é um absurdo para confirmar a dengue tem que ir a óbito para que ainda se faça uma investigação se realmente estava com dengue, isso é um tapa na cara da população dada por os administradores da Saúde em Cruzeiro do Sul.


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.