SÉRIE: PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS DO BASTIÃO

Publicado em 6 de Fevereiro de 2014

O sonho do povão que o Tião não cumpriu.

A Cidade do Povo é um dos projetos habitacionais com maior relevância do país. O Ministério da Integração social destinou à esse projeto 18 milhões de reais para que a construção das moradias sejam realizadas. O projeto, como um todo, conta com 1,1 bilhão de reais. O Projeto visa tirar famílias das áreas de risco da cidade, tais como as que vivem à beira do rio Acre.

Ano passado o Cidade do Povo foi alvo da Polícia Federal, sob a suspeita de que estava ocorrendo fraudes, e desvio de dinheiro. O sistema de corrupção, juntamente com outros, foi carinhosamente apelidado de G7.

Em destaque a fala do governador, durante a apresentação da cidade:

“Eu olho pra esse projeto e lembro das famílias que moram hoje no beco do bairro Ayrton Senna, em áreas alagadiças, e muito em breve vão morar aqui. Essas áreas não serão mais ocupadas e vão virar parques de proteção ambiental para que esse pesadelo não se repita. Nós vivemos a dificuldade do custeio, mas alcançamos oportunidades de investimentos que nunca foram alcançados. Mais que casas, aqui será um ambiente para melhoria das relações humanas, e estamos juntos nesse grande desafio: governo, prefeitura [de Rio Branco], bancos, micro, médios e grandes empresários, a presidente Dilma”, disse o governador Tião Viana.

www.agencia.ac.gov.br

O que houve senhor governador? Por que as casas ainda não foram entregues. É justo que a população continue sofrendo com esses transtornos. Das promessas do Bastião, essa é uma que não foi cumprida.

Infelizmente as pessoas que sofrem com esse problema com as cheias do Rio Acre, que ocorrem todo ano nesses mesmos meses, e que soluções nunca foram tomadas, terão que se submeterem, novamente, a serem alojadas em barracas cobertas por lonas em um Parque de Exposição. Lamentável.

Em quase 20 anos de governo, e uma solução não foi tomada. Vergonha!

Abaixo, em destaque (foto), o site, informa que as primeiras casas seriam entregues em dezembro do ano passado.

Acontece que, chegou o mês de dezembro e nenhuma casa foi entregue, as obras não estão prontas.

A população que sonhou em receber suas casas, e não ser encaminhadas ao Parque de Exposições da cidade, durante as prováveis alagações, tiveram seus sonhos, desculpem o termo, indo por água abaixo. Trinta e uma famílias já estão fora de suas casas, num total de 131 pessoas, como informado em alguns sites do noticiário, hoje pela manhã.

 

Novamente, outra fala do senhor governador do estado do Acre, divulgada no www.agencia.ac.gov.br no dia 27 de setembro de 2013:

“Apesar das dificuldades que enfrentamos e de toda a luta contra a obra que vai beneficiar milhares de pessoas, conseguimos recuperar o ritmo e mudar a história de centenas de famílias que serão as primeiras beneficiadas por essa ação de governo. São famílias que vivem numa situação difícil e que vão passar o Natal numa outra oportunidade de vida. Os empresários estão comprometidos com o prazo e se esforçam pra fazer um bom trabalho”, disse o governador Tião Viana.

O que houve senhor governador? Por que as casas ainda não foram entregues?

É justo que a população continue sofrendo com esses transtornos?

Das promessas do Bastião, essa é uma que não foi cumprida.

Infelizmente as pessoas que sofrem com esse problema com as cheias do Rio Acre, que ocorrem todo ano nesses mesmos meses, e que soluções nunca foram tomadas, terão que se submeterem, novamente, a serem alojadas em barracas cobertas por lonas em um Parque de Exposição. Lamentável.

Em quase 20 anos de governo, e uma solução não foi tomada. Vergonha!

 

 


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.