O BASTIÃO APELA PRA UMA MULHER

Publicado em 2 de Fevereiro de 2014

Nayara Vilas Bôas nayarabio21@gmail.com

basta (9)

Não é novidade pra ninguém que ultimamente as mulheres vem sendo destaque em quase todas as áreas sociais e trabalhistas do mundo. O que era anormal antigamente para as mulheres, hoje tudo não passa de “fichinha” pra nós.

Uma luta que custou caro, em meio a protestos e batalhas travadas, nós mulheres ganhamos nosso lugar na sociedade, e hoje somos a maioria e com o melhor índice de aprovação no mercado de trabalho. Conseguimos um salário igual ao dos homens. E somos independentes em tudo.

As mulheres hoje são mães empresárias, secretárias do lar, esposas e tantas outras funções do dia-a-dia.

E na política não poderia ser diferente, uma luta tão complexa e poderosa que a Mulher conseguiu as presidências de alguns países do mundo, dentre eles, o Brasil. A Dilma não é o melhor exemplo pra citarmos, pois, em seus anos de presidência só conseguiu desonrar as lutas de nossas mulheres, conseguiu fazer um país mais miserável, o seu governo foi o mais corrupto da história, nem o “sem dedo”, Lula, conseguiu tal proeza com seu analfabetismo.

Diante de tudo isso, e do poder feminino, o Bastião, vendo que sua candidatura está indo junto com as águas do rio Acre, desaguar mar a fora, decidiu optar por escolher, de forma estratégica, uma mulher para ser sua vice na corrida pela reeleição do trono maior do estado do Acre.

Engana-se ele, ao pensar que isso lhe trará votos femininos, pois, por mais que a senhora Nazaré seja uma mulher de nome “forte”, tendo em vista que é filha de um ex-governador e sua mãe deputada federal, não haverá fórmula secreta, ou cartas na manga, que façam com que a população acreana esqueça os grandes escândalos que ocorreram durante seu “reinado”.

Nem mesmo a escolha de uma mulher, fará com que o povo esqueça do G7, e do bloqueio dos bens adquiridos por investidores da TelexFree. Não esquecendo de citar o tsunami de violência que atingiu a cidade de Rio Branco nos últimos meses, o aumento da população carcerária, o desrespeito aos policias civis, os escândalos sexuais envolvendo assessores da prefeitura da capital e do alto escalão do Bastião, a falta de saneamento básico em bairros da periferia, os transtornos causados pelo “lamas do povo”, dentre esses, alagamentos nas principais avenidas da cidade e outros vários transtornos que ocorreram durante a gestão de Tião Viana.

Se a intenção do Tião Viana, ao escolher uma mulher para ser sua vice, era a conquista da mulher acreana, digo com precisão que ele falhou. Pois nem se ele escolhesse a Shakira, ele conseguiria voltar a conquistar a população do Acre.

Por: Nayara Vilas Bôas.


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.