Meu Deus!!! Quebraram o nosso Acre

Publicado em 1 de janeiro de 2014

Tião Bocalom

bocalom-300x224

Já em 2008 eu questionava a quantidade e os valores dos empréstimos que os governos do PT comandados pelos Jorge Viana (8 anos) e Binho Marques (4 anos) estavam colocando sobre os ombros do povo Acreano. Já eram naquele momento, mais de um bilhão e oitocentos milhões de Reais. Ao final do governo Binho a conta ultrapassou os 2,2 bilhões de Reais. Num de meus artigos, fiz questão de colocar a imagem de uma montanha de dinheiro. E, eu já questionava: Onde foi aplicada esta montanha de dinheiro? Ninguém conseguiu me dar uma resposta convincente, e eu continuei a indagar.

 

Em 2010 me tomaram a eleição de governador. O ministério Público Federal juntou centenas de provas e fez uma denúncia com mais de 13 mil páginas ao Tribunal Superior Eleitoral. Não sei por que este processo ainda não foi julgado. Penso que os 42 advogados de Brasília, contratados pelo PT Acreano, ou, não sei por quem, a peso de ouro, estão conseguindo empurrar o julgamento mais para frente. Eu, infelizmente não pude contratar nenhum advogado. Mas, o que quero abordar neste momento, é que em 2011 o governo foi entregue a um cidadão que gosta mais de bilhões de Reais e Dólares, do que os dois que o antecederam, juntos. É isto mesmo.

Como os outros dois governadores levaram 12 anos para contraírem uma dívida de 2,2 bilhões de Reais, esperava-se que o atual, Tião Viana, fosse no máximo proporcional aos seus “companheiros”, ou seja, contratasse não mais que 183 milhões por ano, o que daria agora para o final de 2014, algo em torno de 550 milhões de Reais de empréstimos. Pasmem senhores e senhoras!!! Somente ele, Tião Viana, governador do querido Acre, endividou o povo Acreano em mais de 3 bilhões de Reais em apenas 3 anos de governo, ou seja, contratou mais de 1 bilhão de empréstimos por ano, superando seus antecessores em mais de 540% ao ano.

Continuo a perguntar: Onde enfiaram tanto dinheiro? Vou dar apenas um exemplo de como estão gastando mal o dinheiro dos empréstimos: Veja a placa da obra de reforma da Biblioteca Pública de Cruzeiro do Sul, em frente a rádio e TV Verdes florestas. A reforma desta Biblioteca, um pequeno prédio de 3 andares, custou quase 5 milhões de Reais. De onde veio o dinheiro? Claro, de empréstimos Internacionais, conforme a placa. Pior ainda, a reforma ficou pronta a mais de 2 anos, e a biblioteca não está funcionando. Exemplos de desperdícios (roubalheiras) de dinheiro de empréstimos, como este, eu tenho muitos. Só para comparar, a FECOMÉRCIO construiu em Rio Branco um prédio de 6 andares, muito maior do que a biblioteca, na av. Ceará, por pouca mais que esse valor da reforma.

No mês de maio deste ano, o Tesouro Nacional já chamava a atenção, ao analisar o empréstimo de 72 milhões de Dólares, que o Senado estava aprovando naquele momento para o Acre. Na classificação de risco, o Acre já estava no “C*3”, sendo o “D” último grau, que significa Desiquilíbrio Fiscal, no linguajar comum (quebradeira), e, que somente para o ano de 2013, o estado já havia comprometido 11,25% de sua RCL (Receita Corrente Líquida), algo em torno de 500 milhões de Reais, somente com os débitos da dívida pública, que foram descontados do FPE (Fundo de Participação dos Estados). Lembram que eles vivem dizendo que o FPE caiu? Mentira!!! É pagamento da dívida.

Agora, só para se ter uma idéia do tamanho da montanha de dinheiro dos empréstimos dos governos do PT, que juntos somam mais de 5 bilhões e duzentos milhões de Reais, tomo como exemplo, a construção do HUERB – HOSPITAL DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA DE RIO BRANCO, que está sendo construído anexo ao pronto socorro: Valor da obra – 20 milhões de Reais, recursos do BNDES (empréstimo). Pois bem, o dinheiro emprestado até agora daria para construir 260 (duzentos e sessenta) hospitais iguais a este. O dinheiro de um, estamos vendo, e o dinheiro dos outros 259 (duzentos e cinqüenta e nove)? Onde estão aplicados? Só para ficar mais claro, esta montanha de dinheiro dos empréstimos, compraria 210 mil carros populares, zero quilômetro, ou seja, um carro para cada família Acreana. Quer mais? No Acre, uma criança já nasce devendo quase 7 mil Reais.

Para refletir, afirmo categoricamente: Que o atraso no pagamento dos funcionários que receberam seu salário somente no dia 30 de dezembro; a não doação este ano a cada funcionário do famoso Panetone, e o atraso de até 4 meses das terceirizadas que prestam serviços para o governo, com seus funcionários, é fruto do descontrole financeiro do Estado do Acre. Estamos quebrados!!! A dívida Acreana já virou uma bola de neve. Agora estão pegando empréstimos para pagar empréstimos. Meu DEUS!!! Quebraram o nosso Acre.

Tião Bocalom é professor de Matemática. Foi candidato a governador em 2010 e a prefeito de Rio Branco em 2012, com 49,3% dos votos em cada eleição.

 


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.