AGORA É PRA VALER

Publicado em 2 de janeiro de 2014

Marlus Ferreira

[email protected]

coluna do MARLUS-2

Agora é ano eleitoral

* Com a chegada do ano eleitoral as negociações politicas tendem a serem mais consistente tanto na situação como na oposição. Muitos que estão esperando o apagar das luzes para tomarem suas decisões não terão mais muito tempo para toma-las. É o caso do do ex-tucano Tião Bocalom (DEM), deputado Henrique Afonso (PV). Todos esses dizem serem candidatos ao governo em 2014. Porém, nenhuma dessas candidaturas conseguiu emplacar no eleitorado, e nem conseguiram apoio suficiente para uma campanha majoritária.

Consolidado

* A única candidatura ao governo da oposição que até agora conseguiu um forte apoio político e financeiro foi a do deputado federal Márcio Bittar (PSDB). Márcio conseguiu o apoio do fortíssimo PMDB de Flaviano e Vagner Sales, e o PP do deputado federal, e pré candidato ao senado Gladson Cameli. Além disso, mais seis partidos que podem ser fundamentais para sua vitória.

Ainda sonha

* Márcio Bittar em 2014 poderá ter sua candidatura fortalecida ainda mais com as prováveis vindas para o seu grupo da deputada federal Antônia Lúcia (PSC), e do deputado federal Henrique Afonso(PV). De quebra ainda existe uma chance do deputado estadual Luiz Tchê (PDT) trazer o seu partido para a oposição e para o grupo de Bittar.

Senado

* O ano começa com a mesma novela para o senado. Embora não se confirme, todos já sabem que a deputada federal Perpetua Almeida (PCdoB) será a candidata da FPA em 2014. Já consolidado como favorito ao senado, aparece o deputado federal Gladson Cameli (PP).

Sem chance

* Essa conversa do senador Anibal Diniz (PT) que afirma que a FPA poderá ter duas candidaturas ao senado é conversa pra boi dormir. A verdade é que Anibal é carta fora do baralho, contrariando muitos colunistas ligados ao governo que afirmavam que ele seria o candidato.

Só se for louco

* Essa possibilidade só poderá acontecer se o governador quiser entregar de bandeja a vaga do senado para a oposição. Além disso, comprometer mais ainda sua reeleição, que é quase impossível em 2014. Isso claro, se for confirmada a vontade popular de mudança no comando do estado.

Tião Viana

* O atual governador entra o ano de 2014 na frente de todos, nas pesquisas feitas até agora. Porém se compararmos o percentual de Tião Viana e o percentual dos pré-candidatos da oposição juntos, Tião Viana (PT) não consegue se reeleger. Sem contar que os escândalos de corrupção em 2013 ainda estão bem vivos na memória dos eleitores.

Briga de federais da FPA

* 2014 terá uma das eleições para a câmara federal mais disputadas que o Acre já viu. Pela FPA disputarão vagas pra valer os nomes de Sibá Machado (PT), Mâncio Lima (PT), Raimundo Angelim (PT), Alan Rick (PRB), César Messias (PSB) se for candidato, Edvaldo Magalhães (PCdoB) se for candidato, Anibal Diniz (PT) , Léo Brito (PT) se não for vice, e Luiz Tchê(PDT). O resto é pra cumprir tabela.

Briga de federais da oposição

* A briga também é grande na oposição para garantir uma cadeira na câmara federal. Entre os mais cotados estão o de Flaviano Melo (PMDB), Jessica Sales ou Vagner Sales (PMDB) se não for vice de Bittar, Márcia Bittar (PSDB), Alisson Bestene e Neto Ribeiro (PP), e Antônia Lúcia(PSC),

Briga de estaduais

* Não há dúvida que na assembléia legislativa irá acontecer muitas mudanças. Porém, a maioria dos atuais deputados estaduais que tem bala na agulha (R$) irão retornar aos seus mandatos em 2015.

Um ótimo inicio de ano para todos.

Um abraço ao deputado Gladson Cameli


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.