Dilma viaja à África do Sul para homenagens fúnebres a Nelson Mandela

Publicado em 9 de dezembro de 2013

dilma-africa

A presidenta Dilma Rousseff embarcou, nesta segunda-feira, às 12h30, no Rio de Janeiro, com destino a Johanesburgo, na África do sul, onde acontece, nesta terça-feira, a cerimônia fúnebre pelo falecimento de Nelson Mandela. Dilma viaja acompanhada pelos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor e José Sarney. Em sua conta no Twitter, a presidenta disse ser uma honra poder reunir todos os ex-presidentes para honrar Mandela.

“Estou viajando acompanhada dos ex-presidentes Sarney, Collor, Fernando Henrique e Lula para acompanhar os funerais do grande líder Mandela. É uma honra poder reunir todos os ex-presidentes num objetivo comum. O Estado brasileiro se une para honrar Mandela, exemplo que guiará todos aqueles que lutam pela justiça social e pela paz. É uma demonstração de que as eventuais divergências no dia-a-dia não contaminam as posições do Estado Brasileiro”.

Segundo o embaixador do Brasil na África do Sul, Pedro Carneiro de Mendonça, a presença de Dilma e dos ex-presidentes é a mais expressiva homenagem que o Brasil poderia oferecer ao líder sul-africano.

– O Brasil estará representado no mais alto nível pela presidenta da República, que vem acompanhada dos nossos quatro ex-presidentes. É, a meu ver, a mais expressiva homenagem que nosso país pode prestar a esse vulto de envergadura mundial que é Nelson Mandela. (…) É a homenagem que o Brasil presta à África do Sul, país com o qual tem relações tão especiais. (…) E é, como o Brasil, uma sociedade multirracial – disse.

Além de representar a prestação da maior homenagem que um país poderia dar a Mandela, cujo legado de luta e de paz ficará para sempre, a reunião de todos os presidentes brasileiros vivos certamente vai servir para boas conversas políticas.

Tradição nos Estados Unidos, a conciliação de ex-presidentes com o atual mandatário não é exatamente um traço da democracia brasileira. A partir de agora, a depender dos resultados das conversas informais durante a viagem, um novo momento – melhor e mais civilizado – pode ser inaugurado.

Violência nos estádios

Dilma também lamentou, nesta segunda-feira, em sua conta no Twitter, a briga entre torcedores no jogo entre Atlético Paranaense e Vasco, pela última rodada do Campeonato Brasileiro realizada neste domingo. Para Dilma, o país do futebol não pode mais conviver com a violência nos estádios. Ela defendeu a presença da polícia nos estádios, a prisão em flagrante em caso de violência e a criação de uma delegacia do torcedor para que cenas como a de ontem sejam coibidas.

“São chocantes as cenas de brigas entre torcedores no jogo Atlético-PR x Vasco. Esta violência vai contra tudo o que acreditamos ser o futebol, um esporte de paixão, mas também de tolerância. O país do futebol não pode mais conviver com a violência nos estádios. Conversei com o ministro Aldo Rebelo, que acompanha o caso. É necessária a presença da polícia nos estádios, a prisão em flagrante em caso de violência e a criação de uma delegacia do torcedor para que cenas como a de ontem sejam coibidas”, disse.

Fonte: Correio do Brasil


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.