PMDB voltará a ser MDB

Publicado em 19 de setembro de 2017

MDB

Vão tirar o “P”

Na convenção do PMDB marcada para 4 de outubro, o partido vai mesmo tirar o “P” do nome e voltar a ser Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Aliado a isso, vem por aí uma determinação das principais lideranças peemedebistas: quem for do MDB terá que defender o partido.

* Estão cansados dos partidários que saem por aí “esculhambando” o partido. Palavras do senador Romero Jucá que pretende comandar o MDB.

A história se repete

Disse-me-disse, troca de farpas, acordos não cumpridos, ameaças de candidatura própria. Essa oposição do Acre não tem jeito mesmo. Mais uma vez vai nadar e morrer no seco.

* Tudo por causa de uma candidatura a vice.

Chorão

Notícias do cárcere dão conta que Gedel Vieira Lima não pára de chorar na Papuda.

Distritão avança

Após uma série de reuniões, os líderes avançaram na costura de um acordo para votar a reforma política e conseguiram que o PT, considerado o fiel da balança para garantir a aprovação da proposta de emenda constitucional relatada pelo relator Vicente Cândido (PT-SP) sobre o sistema eleitoral e a criação do fundo para financiar campanhas eleitorais, aceitasse votar a favor da mudança no sistema de eleição de deputados e vereadores já para 2018 diante do compromisso dos demais partidos de aprovarem o fundo eleitoral.

* A legenda cedeu às investidas encabeçadas pelo líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira, e decidiu apoiar a aprovação do “distritão misto”, em que são eleitos os mais votados de cada Estado (para deputados) ou município (para vereadores), modelo defendido por PMDB, PP e DEM.

** Para agradar mais ao PT, o acordo determina ainda que também será permitido o voto em legenda.

Recursos para o Acre

* Chegou a hora da discussão dos recursos federais para o Acre no ano que vem. Senadores e deputados federais se reunirão no próximo dia 4 de outubro com prefeitos, governo estadual e representantes de instituições para decidir as áreas que serão contempladas no orçamento de 2018.

Duas emendas impositivas foram priorizadas: uma para a recuperação da BR 364, que está prestes e fechar para o trânsito, e outra para a instalação do campus das UFAC, entre Feijó e Tarauacá.

Gedel e Kátia suspensos

A cúpula do PMDB formalizou o afastamento do ex-ministro Geddel Vieira Lima do partido por 60 dias. Ele está preso na penitenciária da Papuda, em Brasília, desde a semana passada.

* O episódio também abriu caminho para o afastamento de outros integrantes do PMDB, como a senadora Kátia Abreu  (TO), que também foi suspensa por 60 dias das atividades partidárias por fazer declarações públicas contra a cúpula do partido.

Frase

“A (minha) prisão pedida pelo (Rodrigo) Janot foi uma covardia (…). Fui mexer com os donos do poder e estou aqui agora. Estou pagando por ter delatado o poder” – Joesley Batista, do Grupo JBS.

 

Por: Mariano Maciel


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.