Sinhasique diz que Governo alugou prédio do Colégio Meta por R$ 600 mil e o manteve fechado

Publicado em 18 de maio de 2017

sinhasique colegio meta-2

A peemedebista Eliane Sinhasique usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta quarta-feira (17), para denunciar que o Governo alugou o prédio do antigo Colégio Meta em 2015, por R$600 mil, e não deu utilização ao local. Depois desapropriou o prédio para transformá-lo no Museu dos Povos Acreanos.

Se cultura fosse prioridade no PT, ele teria cuidado dos espaços existentes que estão abandonados ou teria utilizado o valor do aluguel do prédio que ficou fechado para fazer a manutenção do Museu da Borracha, por exemplo. No entanto, alugaram o prédio para nada. Jogaram dinheiro público fora”.

Sinhasique explica que o Tribunal de Contas do Estado abriu um processo para averiguar essa situação e chegou à conclusão de que a locação do prédio, efetuada pela Fundação Elias Mansour, é irregular. “Agora, querem abater o valor que pagaram no aluguel, na desapropriação do prédio. Ô PT enrolado”.

Além disso, a parlamentar questionou o fato de o dono da empresa Emot Construções Ltda, que vai construir o Museu dos Povos Acreanos, está sendo investigado por fraude em licitação.

“O empresário Carlos Bandeira Domingos está sendo investigado por ter capitalizado a empresa Emot com recursos desviados da Fundação Nacional do Índio (Funai), órgão de onde era servidor. Olha nas mãos de quem vai parar uma obra de R$ 32 milhões”.

Para a deputada, o PT não prioriza as necessidades do povo e usa discursos vazios para justificar seus erros. “Esses R$600 mil gastos com aluguel são prova de que o PT não se preocupa com cultura, nem com saúde, nem com educação. Esse dinheiro gasto de forma desnecessária falta nas necessidades básicas do Estado. O PT gasta muito, gasta mal e deixa a conta para o povo do Acre pagar”.

Ravenna Nogueira
Assessora de Comunicação

Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.