Prefeitura de Cruzeiro do Sul realiza atividades de programas sociais na zona rural

Publicado em 30 de maio de 2017

Açao social czs-3

Com o objetivo de levar até a população o conhecimento dos programas sociais, a Prefeitura de Cruzeiro do Sul, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, realizou um evento na Creche Joia de Cristo, localizada na Vila Assis Brasil, zona rural de Cruzeiro do Sul.

No ato foram apresentados os programas Bolsa Família, que é um programa destinado a famílias de extrema pobreza, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), que trabalha com aposentadoria, garantindo um salário mínimo ao idoso acima de 65 anos ou a pessoa com deficiência de qualquer idade; o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), o CRAS, que trabalha com cursos e proteção Social; e o CREAS, que trabalha com as abordagens e os direitos violados. Durante a programação aconteceram vários atendimentos na área da beleza como: corte de cabelo, designer de sobrancelhas, além de atividade esportiva que ocorreu na quadra de esporte ao lado da creche.

O evento foi realizado a pedido do vereador Ocenir Alves. A coordenadora do PETI, um dos benefícios sociais apresentados durante as atividades, ressaltou a importância de levar essas informações até a sociedade.

“O nosso grande objetivo é deixar a população bem informada sobre os seus direitos no que diz respeitos aos programas sociais que beneficiam as famílias carentes que precisam do atendimento desses programas”, disse Eva Bezerra, Coordenadora do (PETI)

Na oportunidade, foi dado início a campanha do Dia Mundial de combate ao Trabalho Infantil comemorado no dia 12 de Junho. A programação que iniciou dia 26 de Maio de 2017, terá várias palestras dentro das escolas tanto da zona rural quanto da zona urbana.

Eva Bezerra, disse que um dos grandes motivos da campanha ter iniciado na zona rural do município foi porque a maior prática de exploração do trabalho infantil ainda ocorre nestes locais.

“Infelizmente o maior índice de exploração do trabalho infantil ainda ocorre na zona rural, principalmente nas casas de farinha, então esse tipo de atividade as famílias da zona rural tem aquilo como cultural, e isso é um grande desafio para nós profissionais que trabalha nessa área de enfrentar uma tradição antiga, pois os pais dessas crianças não veem isso como um risco social”, finalizou a coordenadora.

Assessoria


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.