“Falsa sonsa”: Marina estava por trás de golpe para anular o impeachment

Publicado em 7 de maio de 2016

marilula-4

Mais uma vez o jeitão de sonsa natureba de Marina Silva (Rede) Acre, dissimulou uma ação lesiva aos interesses da maioria dos brasileiros.  A Rede, partido de Marina Silva, entrou no Supremo Tribunal Federal com uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), com objetivo de anular todos os atos de Eduardo Cunha como presidente da Câmara.

Se a ADPF de Marina fosse acatada no STF (e quase foi, os ministros Ricardo Lewandowski e Marco Aurélio Mello estavam prontos para recebê-la), seriam anulados todos os atos de Eduardo Cunha como presidente da Câmara. Inclusive o impeachment. Dessa forma, mantendo aquele odor de santidade que cultiva sempre, Marina estaria recolocando Dilma Rousseff de volta ao governo com todos os poderes. Isso sim, um verdadeiro golpe contra a maioria absoluta do país que quer Dilma e o PT fora do governo.

A ação de Marina, além de tudo, é considerada pelos juristas  como uma chicana tecnicamente falha. Ao tentar questionar o não afastamento de Cunha pela Câmara (ato omissivo), a Rede deveria ter entrado com uma ação direta por omissão e não com a ADPF. A ação é equivocada, portanto.

Além disso, a ação deveria ter individualizado os atos (comissivos) de Cunha que se pretende anular, relacionados ao impeachment. Não pode ser um pedido genérico. Em resumo, há motivos de sobra para o STF rejeitar a citada ADPF essa, sim, um golpe.

Alguém sabe ou tem conhecimento o que marina fez de bom em prol do povo brasileiro, com os mandatos de ministra ou deputada federal que foi pelo o Acre, quem assistiu a Rede TV ontem sexta-feira (6), deu para entender que será mais uma a enganar o povo brasileiro. Ou será mais uma fantasiada da honestidade brasileira.

Fonte: anoticiadahora.com.br


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.