Radio e TV Juruá jornalista é obrigado a tirar férias forçadas por fazer comentários de uma Praça em Cruzeiro do Sul

Publicado em 14 de outubro de 2014

O jornalismo é uma atividade tão essencial para o mundo que é difícil imaginar como seria a nossa vida sem ele. Os jornais são um meio de comunicação usado pela civilização humana a mais de 2000 anos para divulgar informações.

Arquivo pessoal Leandro Altheman.

Arquivo pessoal Leandro Altheman.

Nenhuma outra atividade profissional mantém tantos elos diretos com a sociedade, e a formação desta, que a jornalística. Talvez nem mesmo a política que, em tese, é a representante mais próxima das características de uma comunidade. Isto é fato porque, apesar de ter suas regras éticas específicas e leis regulamentadoras, o jornalismo toca o que a coletividade tem de mais humano. Desta forma, a maneira como o leitor compreende uma informação depende de sua formação social e mental. O slogan da página do OI – Observatório da Imprensa apresenta como pano de fundo uma ideia da complexa relação entre sociedade e jornalismo: você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito.

Mas isso não é visto pelo os ditadores do Acre, Leandro Altheman não é o primeiro a passar por esse tipo de arrogância dos poderosos da politica e comunicação do Acre, em tirar férias forçadas, embora isso seja uma “demissão”, ou mesmo para amedrontar o profissional. Jornalismo é serio e foi criado para mostrar a realidade dos fatos reais, sabemos que no Acre a coisa funciona de forma bem diferente, os gestores não aceitam profissionais que falem a verdade, os proprietários de veículos de comunicação do estado, tem contratos com os gestores tanto em nível de estado e município, e isso impede que o jornalista ou radialista fale a verdade.

Segundo informações o jornalista Leandro Altheman, teve que tirar férias forçadas. Porque comentou e mostrou a realidade do absurdo de dinheiro gasto na reforma da praça, o Senhor Prefeito não aceita que se mostrem os lados negativos de sua administração. Se mostrar a realidade do estado, também tem demissão garantida exemplo das que já existiram nos veículos de comunicação no estado. Assem Neto, Eliane Sinhasique eleita deputada estadual Rogério Wenceslau e tantos outros, uma mídia comprada tanto por o estado, quanto pelo o município, e com isso os profissionais queiram trabalhar tem que falar a língua dos gestores e dos patrões que na grande maioria são vendidos.

Essas foram às palavras do jornalista Leandro Altheman a respeito da praça, férias que poderão virar demissão.

“a homenagem a Orleir é justa. Mas será que é justo gastar 3,5 milhões e meio de reais em uma obra mal, feita, mal acabada e de péssimo gosto que está sendo chamada pela população de ‘Praça Patati Patata”? Onde está o obelisco que homenageava os pioneiros da cidade? Onde está a placa de inauguração original se quem realmente construiu a foi Orleir Cameli? E mais, entregou banheiros sem mictórios. “No dia da inauguração as pessoas tiveram de urinar no chão.”

Vários depoimentos em rede social Facebook, de pessoas indignadas com atitudes de políticos que se negam a ouvir e ver a verdade, vejam a seguir.

patati patatapatati patata-2


Deixe o seu comentário:

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores.